Xoô barriga!

 

Ter uma barriga sarada é o sonho de muita gente. Manter esta parte do corpo em forma não se limita a uma questão estética. A medida da famosa barriguinha está diretamente relacionada a doenças cardiovasculares. Para as mulheres brasileiras, o limite seria de parcos 80 centímetros, enquanto que os homens teriam direito a dez centímetros extras. 
 
Achou pouco? Nós também! Foi pensando em mandar paro o espaço os centímetros a mais que corremos atrás de dez dicas para diminuir – e, quem sabe, acabar de vez – com a barriguinha. São cremes, tratamentos e exercícios capazes de diminuir a circunferência abdominal e aumentar a auto-estima. Tudo sem necessidade de apelar para a plástica. 
 
1- Esqueça os abdominais 
"É uma notícia chata, mas abdominais não queimam gordura, apenas tonificam a musculatura da barriga. Portanto, quem é gordinho, pode esquecer!", desanima o diretor da rede carioca de academias A!BodyTech, Eduardo Netto. O abdominal trabalha a musculatura interna, que fica debaixo da gordura da barriga. É por isso que, por mais que se dedique à série do professor de localizada, o efeito parece inexistente. Mas o esforço não é em vão. "Apesar de não ter benefício estético, o exercício fortalece a musculatura do abdômen, muito importante para auxiliar o movimento dos quadris, o parto e até os movimentos intestinais", cita Eduardo. 
 
 
2- Olha a postura, menina! 
Dê só uma olhada nas passarelas. Tudo bem, elas são lindas, mas o jeito de andar ajuda, e muito. Basta ficar atenta à coluna. "Reeducação postural é fundamental. Algumas mulheres nem têm tanta barriga, mas andam com o abdômen solto. Acaba parecendo maior do que é", diz a especialista em medicina estética Carla Góes Sallet, autora do recém lançado "Belíssima – Aos 40, 50, 60, 70..." (Editora Conex). Acha que é frescura? "Corrigir a postura não é apenas uma questão estética, mas também de saúde. Além de dar uma aparência melhor, evita futuros problemas de coluna", afirma Dra. Carla. E a barriguinha vai pro espaço! 
 
3- Emagreça! 
Você está satisfeita com seu corpo, no entanto, aquele pneuzinho cisma em sair por cima do cós da calça? Não tem jeito. É preciso fechar a boca. "Para emagrecer na barriga, só emagrecendo como um todo", afirma Eduardo Netto. Isso acontece porque, mesmo que você exercite uma determinada região do corpo, seu organismo vai utilizar a gordura que estiver mais fácil de ser quebrada para compensar o déficit de energia. "Essa constatação ocorreu após a comparação dos dois braços de um tenista. Mesmo fazendo muito mais esforço com um dos braços, o percentual de gordura neles era o mesmo. O que muda é o volume, mais nada", revela Eduardo. 
 
4- Pelos poderes dos cremes! 
Perder barriga sem malhar, fazer dieta ou qualquer outro esforço? Sim, é possível. Mas, como nada é perfeito, prepare a carteira: pesa no bolso. São os dermocosméticos, a geração superpoderosa de cosméticos que chegou para ficar. Encontrados nas grandes redes de farmácia, possuem princípios ativos estimulantes como a cafeína. Em formato de gel ou fluido, são capazes de reduzir consideravelmente a circunferência da barriga, como é o caso do Concentrado Lipo-redutor Elancyl (Pierre-Fabre), do Gel Redutor Bio-Médicin (Bio-Médicin) e do Liposyne (Vichy). Os preços ficam entre R$ 50 e R$ 150 (suficiente para duas semanas, mas se aplicado apenas sobre a barriga, dura mais). As preguiçosas agradecem. 
 
5- Corra! 
Se para emagrecer a barriga é preciso emagrecer como um todo, a solução é suar! E, para queimar, nada como uma boa corrida. "A corrida é um dos mais completos exercícios aeróbicos. Ela ajuda a diminuir o percentual de gordura do corpo todo e, consequentemente, da barriga", explica Eduardo Netto. Em um bom ritmo, uma hora é capaz de dar cabo de nada menos do que 800 calorias. Está bom ou quer mais? 
 
6- De olho na alimentação
Determinados alimentos aumentam a região abdominal. Aproveite-se desta informação, fazendo da alimentação uma aliada na hora de acabar com a barriga. "É o caso dos carboidratos e doces, que devem ser evitados. Já à noite, nada de proteínas. Quando você come carne antes de dormir, aquilo fica lá, fermentando. Acredito no velho ditado que diz que o café da manhã deve ser farto. As refeições seguintes vão sendo reduzidas gradativamente", explica a médica Carla Góes Sallet. 
 
7- Aprendendo a beber
Se por um lado é necessário maneirar no apetite, a água deve ser consumida em excesso. "A água auxilia o bom funcionamento do intestino. Quanto mais, melhor. Já as bebidas com gás não ajudam em nada. Como o próprio nome informa, o gás causa flatulência e, portanto, dilatação do abdômen", informa Carla Sallet. Pior do que isso, só mesmo a cervejinha. Ela é a responsável pela temida barriguinha de chope. "Digo para minhas pacientes que uma cervejinha de vez em quando não faz mal. O problema é que nunca é só uma". Além de engordar, a cerveja dilata a região, causando distenção do estômago. Uma saída é trocar a cerveja pelo vinho, de preferência branco.

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!